Vídeo: chá de fraldas com drive-thru tem agressões e acaba em delegacia

Confusão começou após um fotojornalista fazer imagens, indicando desrespeito às recomendações diante da pandemia do novo coronavírus

Um chá de fraldas com drive-thru realizado na frente da Igreja Batista Filadélfia, no Guará (DF), na tarde deste domingo (21/06), teve agressões e acabou na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

A confusão começou após o fotojornalista Leonardo Augusto Rodrigues, 23 anos, filmar a aproximação dos participantes, indicando desrespeito às recomendações de a população evitar aglomerações para conter a proliferação do novo coronavírus.

“Ouvi um buzinaço, fui ver o que estava acontecendo e era um ‘chárriata’. Havia vários carros decorados com balões e as pessoas davam fraldas e cumprimentavam o casal. Percebi que tinha gente descendo dos carros, se abraçando e tirando fotos. Vi que a situação estava distante das recomendações. Eu me indignei e fui fazer filmagens para mostrar o que estava acontecendo”, disse Rodrigues à coluna Grande Angular.

Um vídeo mostra o fotojornalista conversando com pessoas que participavam do evento. Rodrigues explica que, se quisessem, elas poderiam dar as próprias versões sobre o caso. “É assim que se faz jornalismo”, ressaltou aos convidados.

Uma mulher não identificada responde: “Você vai causar problema para mim. Você vai estar na sua casa, bonito, e eu vou me indispor com a igreja, sendo que eu não sou nem membro aqui da igreja”.

Questionado se no local havia aglomeração, o fotojornalista fala aos interlocutores que cumprimentar da janela do veículo é a mesma coisa de estar fora do carro. Logo depois, um homem avança contra ele e começa uma gritaria e correria.

O agressor apontado por Rodrigues é um médico de 35 anos. O fotojornalista disse que o irmão dele, que o acompanhava, também foi agredido por outros dois homens. Ele, o irmão e o médico foram levados para a delegacia.

Rodrigues afirmou que levou um chute no joelho, teve o pé arranhado e o irmão dele também sofreu arranhões no corpo. Os óculos de grau e a tela do tablet do fotojornalista foram quebrados.

Vias de fato

Na 1ª DP, o caso foi registrado como leão corporal com vias de fato e Rodrigues foi autuado como vítima e autor. “Estou um pouco assustado com a situação. Eu estava lá fazendo meu papel porque acho que a sociedade tem que estar ciente do que acontece durante a pandemia, mas saí de lá sendo agredido”, declarou.

A igreja publicou nota nas redes sociais em que lamenta o ocorrido e diz que nenhum membro esteve envolvido na confusão.

“A Igreja Batista Filadélfia do Guará II lamenta profundamente o ocorrido na referida matéria. A Filadélfia não pode se responsabilizar pelos ocorridos fora das suas dependências, sendo que a mesma se encontrava fechada neste horário. Nenhum dos envolvidos tem vínculo com a membresia da igreja”, diz o comunicado.

A reportagem não conseguiu contato com os outros envolvidos. O espaço permanece aberto para eventuais manifestações.

Confira:

Fonte de notícias: https://www.metropoles.com

Diário da RIDE “A notícia tem dois lados mas uma só verdade”





Comentários no Facebook