Piscina desaba em prédio de luxo no ES e danifica carros

Piscina tinha 25 metros quando a laje cedeu por completo; apesar do susto, ninguém se feriu

Uma piscina localizada em um prédio de luxo de Vila Velha, no Espírito Santo, desabou complemente sobre a garagem do local. O caso aconteceu na noite da última quinta-feira (22), mas os vídeos foram divulgados apenas na última sexta (23).

Na gravação é possível ver o momento em que a laje do fundo da piscina cede por completo e cai sobre a garagem. Com isso, alguns veículos ficaram danificados. Apesar do susto, ninguém se feriu. O prédio, porém, precisou ser evacuado e parte da orla do bairro foi interditada durante os trabalhos da Defesa Civil.

Segundo a corporação capixaba, os moradores puderam voltar aos apartamentos na última sexta-feira (23) para pegar algumas coisas, mas eles só devem retornar em definitivo na próxima terça (27). Um vídeo mostra o momento do desabamento, que ocorreu no  edifício Parador. No local, vivem cerca de 270 pessoas. O prédio fica em frente à Praia de Itaparica.

A piscina tinha 25 metros e ficava na área de lazer do prédio. Com a queda, a água saiu pela garagem. Vários pedaços da piscina ficaram espalhados pela calçada. Os moradores do edifício relataram ao G1 que ouviram um forte barulho no momento da queda. Muitos deixaram as suas casas sem levar nada devido ao susto.

“Ouvimos um barulho muito grande. Imediatamente procuramos saber o que aconteceu. Fomos à varanda e vimos que saia muita água do prédio e descemos rapidamente, pegamos algumas coisas. Graças a Deus não aconteceu nenhum problema maior”, relatou o morador Ubiracy Fonseca.Os residentes também relataram sentir um forte cheiro de gás, já que a piscina era aquecida. O edifício foi entregue em 2018 pela construtora Argo. Através de nota, a empresa disse que prestou e mantém toda a assistência necessária às famílias do prédio. Além disso, disse colaborar com as autoridades e órgãos competentes.

“Na última quinta-feira, a desocupação das torres, orientada pela Defesa Civil, foi uma iniciativa preventiva, até que todas as avaliações necessárias fossem realizadas. A empresa se prontificou de imediato em arcar com todos os custos dos moradores com hotel e afins, visando que essa situação seja vencida com o menor impacto possível”, diz um trecho da nota.

EstruturaA nota da construtora ainda destaca que, segundo o parecer dado pela Defesa Civil, a estrutura do prédio não foi abalada pelo incidente e isso corroborou com o laudo emitido pelo engenheiro calculista. Por isso, foi liberado o retorno dos moradores aos apartamentos.

“O retorno acontecerá até terça-feira, a fim de resguardar a segurança dos moradores, evitando possíveis aglomerações e alto fluxo de prestadores de serviço nesse momento de pandemia. Nesse período a Argo vai continuar a arcar com as despesas de hotel e afins”, finaliza o texto.

Fonte de Notícias: https://www.emaisgoias.com.br

Diário da RIDE “A notícia tem dois lados mas uma só verdade”





Comentários no Facebook