Funcionárias são encontradas mortas dentro de cisterna de motel em Caiapônia

IMG-20200716-WA0015

Suposto autor estava preso pelos crimes de furto e disparo de arma de fogo, mas foi colocado em liberdade provisória na última sexta-feira

Um homem de 48 anos foi preso, no último domingo, 13, suspeito de matar a própria esposa usando uma marreta. O homem, que morava com a mulher numa chácara na zona rural do município goiano de Vila Boa, teria fingido que foi para o trabalho e ficado escondido em um pasto. Quando a mulher apareceu para ordenhar as vacas, o suspeito a teria atacado com marretadas na cabeça.

Duas funcionárias de um motel localizado na cidade de Caiapônia, no sudoeste goiano, foram encontradas mortas dentro de uma cisterna do estabelecimento. O corpo das vítimas foi localizado na noite de domingo (13) e o autor do crime já foi identificado. Ele estava preso por furto e disparo de arma de fogo, mas foi colocado em liberdade provisória na última sexta-feira (11). A Polícia Civil trabalha com a hipótese de roubo seguido de morte. A corporação trabalha para localizá-lo.

O delegado Ramon Queiroz informou que o caso foi descoberto após a filha de uma das funcionárias perceber que mãe não havia voltado para casa depois do expediente. Segundo ele, equipes da Polícia Militar (PM) foram acionadas, mas se depararam com o estabelecimento trancado.

O dono do motel foi localizado e levou a cópia das chaves para os militares. O investigador conta que inicialmente os policiais não acharam vestígios de crime, já que o autor limpou o local. No entanto, após apuração mais detalhada, os militares conseguiram achar manchas de sangue que os levaram até a cisterna onde estavam os corpos de Simone de Jesus Garcia, 53 anos, e Cleide Fernandes Cavalcante, 52.

Motivação

A Polícia Civil acredita na hipótese de roubo seguido de morte. Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Simone de Jesus aparece sob a mira da arma do suposto autor.

De acordo com informações da Polícia Militar, na manhã de ontem, domingo, a corporação recebeu uma ligação do irmão do suspeito dando conta de que o homem teria matado a própria esposa, de 34 anos, e pretendia cometer suicídio. Os policiais se deslocaram até o endereço informado, na zona rural de Vila Boa, e se depararam com o suspeito sentado em uma cama dentro de casa, com “aparente embriaguez” e uma espingarda ao lado.

Ao ser questionado sobre o paradeiro de sua esposa, o suspeito confessou que a havia matado e deixado o corpo da vítima em um pasto cerca de 500 metros dali. Ao realizarem a verificação do local apontado pelo homem, segundo a polícia, o corpo da mulher foi encontrado com a cabeça quebrada, devido aos golpes de marreta.

Suspeito fez “tocaia” para esposa

Conforme relatado pela Polícia Militar, o homem contou afirmou que estava sendo traído pela esposa e decidiu se vingar. O suspeito, então, saiu de casa no dia do crime dizendo que ia trabalhar na Companhia Bioenergetica Brasileira (CBB), onde é funcionário. Porém, em vez disso, ficou escondido no pasto e esperou pela esposa.

Por volta das 6h30, horário em que a vitima ia ate o pasto para recolher as vacas ao curral para ordenhá-las, o marido a surpreendeu e a atingiu com golpes de marreta.

Segundo a polícia, o suspeito, juntamente com a espingarda e três munições, foram levados para a Central de Flagrante do município de Formosa. A marreta usada no crime foi transportada para o Instituto Médico Legal (IML). O homem foi autuado pelos crimes de feminicídio e posse irregular de arma de fogo.

De acordo com o delegado, o suspeito teria levado valores das vítimas. O investigador afirma que o homem também teria deixado um bilhete escrito à mão. “Vai vingar a morte do meu pai e dos meus irmãos”, diz o texto.

No entanto, Ramon diz que o bilhete não tem relação com o crime, já que as vítimas não possuem nenhuma ligação com o autor ou familiares dele. “O suspeito é uma pessoa perigosa, que já foi presa quatro vezes. É conhecido pela agressividade nos crimes. Na última sexta-feira (11), ele foi colocado em liberdade provisória após ser detido por disparos de arma de fogo e furto”, explicou.

Segundo o delegado, parentes das vítimas e agentes prisionais que liberaram o suposto autor estão sendo ouvidos. “Os agentes, inclusive, reconheceram o autor pelas imagens. As diligências continuam e nosso foco é prender o suspeito”.

Fonte de notícias: https://www.emaisgoias.com.br

Diário da RIDE “A notícia tem dois lados mas uma só verdade”





Comentários no Facebook