Advogado goiano é preso suspeito de desviar R$ 5 milhões de FGTS

IMG-20200716-WA0015

Polícia Federal cumpre, nesta manhã, 14 mandados de busca e apreensão e mandados de sequestro de imóvel em condomínio de luxo

Um advogado goiano foi preso pela Polícia Federal (PF) na manhã desta quinta-feira (17) suspeito de utilizar de uma falsa representação para obter a transferência de mais de R$ 5 milhões do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Na Operação Adikia, a PF está dando cumprimento a 15 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Anápolis, sendo 14 de busca e apreensão além de mandados de sequestro de imóvel em condomínio de luxo e veículos automotores, avaliados em aproximadamente R$ 2 milhões.

Segundo a corporação, os valores desviados do FGTS deveriam ser destinados à construção de casas habitacionais em Teresina, Piauí.

O advogado detido está com a inscrição cancelada na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) nos Estados de Goiás e São Paulo. A PF diz que ele utilizou de falsa representação e argumentos fictícios e fraudulentos para transferir o dinheiro para uma conta judicial no município de Corumbá de Goiás.

Posteriormente, segundo a investigação, valores foram transferidos para a conta bancária dele, sendo fragmentados para outras contas.

A corporação está investigando a participação de outras pessoas no desvio dos recursos públicos. Em Goiás, os mandados de busca de apreensão estão sendo cumpridos em Goiânia, Itumbiara e Anápolis. Já nos Estado de São Paulo, nas cidades de São José do Rio Preto, Cardoso e Votuporanga.

Os bens sequestrados são uma casa de luxo em um condomínio fechado, avaliada em R$ 1,250 milhão; uma chácara em Aparecida de Goiânia; três caminhões e uma BMW X6 avaliada em cerca de R$ 110 mil reais.

Fonte de notícias: https://www.emaisgoias.com.br

Diário da RIDE “A notícia tem dois lados mas uma só verdade”





Comentários no Facebook